Home » Noticias » 90 Anos do Grupo Lindley

90 Anos do Grupo Lindley

06/04/2020

Em Abril de 2020 o Grupo Lindley comemora 90 anos de existência.
A origem do Grupo Lindley remonta a 1930 quando os ingleses Rudolf Ahlers e António Lindley fundaram em Lisboa a empresa Ahlers Lindley, Lda. com um capital social inicial de 400£, tendo como actividade principal a importação e distribuição de papel.


Entre os anos trinta e quarenta a actividade concentrou-se sobretudo na importação de papel de alta qualidade e a companhia desenvolveu-se com bastante êxito apesar de, poucos anos após a fundação, António Lindley ter ficado sozinho à frente da empresa devido à morte de Rudolph Ahlers em 1933.
Um dos primeiros passos na diversificação das áreas de negócio ocorreu com a aquisição de uma mina de estanho no norte de Portugal, chamada Tuella Tin Mines, Lda.. Esta nova actividade foi-se desenvolvendo com a aquisição de outras minas e permitiu dar continuidade à colaboração com os países aliados durante a II Guerra Mundial através da exploração e fornecimento de minério desde Portugal, dado ser um país neutro.
Na década de cinquenta a actividade alargou-se com a distribuição de maquinaria portuária e, em 1956, a Ahlers Lindley, Lda. fornece à Marinha Portuguesa, para a Base Naval do Alfeite em Lisboa, as primeiras gruas de vapor fabricadas pela marca inglesa Thomas Smith & Sons, Ltd., uma das quais ainda hoje existe.
Durante os anos sessenta a actividade continuou a crescer pois, enquanto mantinha uma posição dominante no mercado de papel de qualidade, a empresa ampliou a sua gama de equipamentos para a indústria com a distribuição dos primeiros empilhadores Conveyancer, gruas Jones e trituradoras cónicas Symons, para além da comercialização de metais, plásticos e produtos químicos em colaboração com as multinacionais Union Carbide e Albright Wilson, British Aluminium, entre otras.
Em 1966, depois de um período em que a gestão esteve nas mãos da viúva de António Lindley, a segunda geração da família Lindley assumiu o controlo do Grupo. A actividade foi reestruturada com a venda das minas e com a concentração dos negócios na distribuição de equipamentos e bens.
Quinze anos depois, a empresa estabeleceu-se no Edifício Mical, em Cascais, onde se encontra actualmente sedeada. As instalações iniciais eram em Lisboa, na zona do Cais do Sodré, tendo contado com instalações no Porto e em outras localidades portuguesas. O edifício Mical passou para a posse do Grupo Lindley em consequência de uma dívida de uma metalomecânica importante, a Mical – Mecânica Industrial de Cascais, Lda., fundada em 1951, que se dedicava ao fabrico de equipamento para pedreiras tais como trituradoras, crivos e tapetes transportadores. A gestão foi assumida pelo Grupo Lindley em 1981 numa época em que tinha cerca de 200 empregados.
Com a forte crise que se viveu em Portugal no início da década de oitenta a actividade foi de novo reorganizada com a separação dos sectores de negócio por empresas especializadas e independentes e com a entrada de novos sócios.
A estrutura do Grupo à data era a seguinte:
• Almovi : Elevação de cargas e plataformas de acesso
• Almec : Ar comprimido industrial e equipamentos para decapagem
• Alquema : Químicos industriais e plásticos
• Florestal : Equipamentos florestais e processamento de madeiras
• Alma : Aluguer de plataformas e andaimes
• Lindley : Equipamento flutuante para marinas e docas de recreio

A actividade da Almovi desenvolveu-se rapidamente com a representação em Portugal de marcas emblemáticas como as gruas Grove e Demag, as plataformas Simon e os pórticos Marine Travelift. Por outro lado, a Lindley consolidou a sua posição de excelência enquanto fornecedor de marinas e ajudas à navegação em Portugal. As outras empresas foram vendidas ou desactivadas.

Na década de noventa entrou no Grupo a terceira geração Lindley. Na primeira década do século XXI deu-se início à consolidação do actividade no sector marítimo-portuário. A Almovi reforçou a sua posição como empresa especializada na distribuição e manutenção de gruas e plataformas para portos e indústria; a Lindley desenvolveu engenharia própria no sector de marinas e ajudas à navegação; e, por último, a Mical fabricava para ambas as empresas.

A internacionalização do Grupo Lindley começa em 2004 com a fundação em Espanha da Almarin SL para dar resposta ao sector de sinalização marítima. Mais tarde, em 2011, Almarin e Lindley, as duas empresas fabricantes do Grupo, dão inicio à sua actividade na América do Sul através de alguns projectos emblemáticos como o balizamento dos principais portos da Colômbia - executado pela Almarin em colaboração com a Armada Colombiana – e a construção da Marina da Glória no Rio de Janeiro, que foi a base das provas de vela nos Jogos Olímpicos de 2016, e que deu origem à constituição da Lindley BR, a filial no Brasil, que entretanto executou outros projectos relevantes no país. Em 2016 o Grupo Lindley investiu na Salt Technologies, que iniciou a sua actividade nas áreas de cálculo e visualização digital de estruturas marítimas flutuantes, e desenvolveu posteriormente o sistema Nephos, uma solução online que se transformou no programa mais avançado do mercado para cálculo de estruturas ‘jack-up’ destinado a operadores de plataformas offshore.

Actualmente o Grupo Lindley tem como sócios as famílias Lindley, Arriaga, Vasconcelos Dias, Simões e San Vicente apoiada por uma equipa de mais de 50 profissionais, entre eles conceituados especialistas nos respetivos sectores.
Sustentado por esta equipa e a credibilidade de 90 anos de experiência, as empresas do Grupo Lindley continuam a investir na renovação e inovação mantendo os seus valores de compromisso para cumprir a sua missão de entregar aos projectos dos seus clientes as soluções mais fiáveis.