Home » Noticias » Colômbia investe na renovação do balizamento marítimo dos seus portos

Colômbia investe na renovação do balizamento marítimo dos seus portos

23/06/2014

Projecto Colômbia - Balizamento

O Ministério da Defesa e a Armada Nacional da República da Colômbia melhoraram as condições de operação e segurança marítima dos portos de Buenaventura, no Pacífico colombiano, e de Cartagena das Indias, nas Caraíbas, através de um projecto desenvolvido pela Direcção Geral Marítima (DIMAR – Autoridade Marítima Nacional). 

A DIMAR, entidade responsável por garantir a segurança na navegação marítima e fluvial do país, investiu em mais de cem bóias equipadas com lanternas e dispositivos electrónicos de alta tecnologia. Esta entidade foi também responsável pela implementação de um novo sistema de monitorização via satélite, de última geração, que permite acompanhar o estado dos equipamentos e tem por objectivo maximizar os níveis de serviço operacional e colocar os dois portos colombianos na vanguarda mundial das boas práticas de segurança e navegação. 


Almarin, empresa do Grupo Lindley especializada em balizamanto e ajudas à navegação, liderou um consórcio de empresas portuguesa, espanhola e canadiana, com o apoio dos especialistas locais INER Consultores, e foi o fabricante seleccionado para fornecer as bóias da gama Guia W instaladas recentemente na Colômbia no âmbito de um projecto chave-na-mão.


Buenaventura, principal porto colombiano no oceano Pacífico, possui uma localização estratégica para o comércio internacional, nomeadamente com a Ásia, e é um porto tecnicamente complexo; possui mais de 25km de canais navegáveis de considerável amplitude incluindo trechos de 200m de largura e fortes correntes. O balizamento deste porto constituiu um desafio relevante devido ao grande volume de mercadorias movimentadas na zona portuária por meio de navios de grande porte e com capacidade de manobra reduzida. 


Cartagena das Indias, um porto emblemático na Colômbia e nas Caraíbas, já contava com um sistema de ajudas à navegação relativamente moderno composto por bóias em aço; as bóias agora fornecidas, construídas em materiais mais modernos e resistentes a impactos, com maior visibilidade diurna e dotadas de sistemas com um alcance nocturno que se destaca pela sua fiabilidade e necessidade de manutenção mínima, permitiram melhorar o sistema de ajudas à navegação existente.

Este projecto contribuiu para transformar estes portos num pilar fundamental do comércio da Colômbia com o exterior, tendo a segurança como componente fundamental para o desenvolvimento, a prevenção de sinistros e a melhoria da competitividade do país.


A DIMAR anunciou que a transformação tecnológica e o aumento dos padrões do sistema de ajudas à navegação na Colômbia expandir-se-á para todos os portos do país no âmbito de um projecto sem precedentes, que inclui a implementação do Sistema Nacional de Controlo de Tráfego Marítimo e a Rede de Monitorização dos Oceanos. Estes projectos serão implementados em conjunto com a Armada Nacional, com a qual se garantem melhores condições de navegação para o comércio internacional, pesca, náutica de recreio e para a indústria de exploração offshore de recursos minerais, incluindo hidrocarbonetos.